quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Valvulados Chineses

Já faz um tempo que tenho pensado em escrever um post sobre os valvulados chineses. Como todo mundo já sabe, cada vez mais estes aparelhos estão inundando o mercado, e eu gostaria de dar minha opinião e contar alguns fatos e estórias sobre minha experiência com esses aparelhos, de modo geral. Não entrarei em detalhes de marcas, etc. Meu intuito é apenas relatar minha experiência pessoal.

Vou começar contando sobre o último reparo que fiz em um valvulado chinês. Há alguns meses atrás, recebi um e-mail de um amigo e cliente de São Paulo:


"Bernardo, novamente entro em contato com você. Mas agora é para pedir sua ajuda.
Comprei um pequeno valvulado, com válvulas EL84. Comprei ele já com problemas...Ele funciona com som normal e muito bom, mas com um ruído até que bem audivel, mesmo tocando musica. O dono anterior, um amigo do RJ, tentou e mexeu nele, por esse motivo é que estou com receio de mexer nele. Prefiro confiar em você, que é meu amigo há tempos... um profissional e profundo conhecedor de valvulados. Por favor, me ajude dando uma opinião, de como devo agir." - R.B. - SP Brasil


Segundo o próprio relato do meu amigo, vários outros já haviam trabalhado neste amplificador anteriormente, mas nunca sanaram totalmente o problema. Pedi que me enviasse o aparelho para uma análise.

Valvulado VT-86PP com 'defeito misterioso'

Ao receber o aparelho, a primeira constatação foi que havia um par de trafos de saída chineses instalados embaixo do chassi. Os trafos de saída originais (que ficam encapsulados na parte de cima), estavam desconectados. Descobri que os trafos de saída haviam queimado e foram substituídos por outra pessoa por estes outros, que acabaram sendo instalado na parte de baixo do aparelho. Em seguida, analisei cuidadosamente todas as conexões e soldas. Este modelo de aparelho era vendido montado ou em forma de kit e poderiam existir falhas na montagem do aparelho. Não encontrei nada.

Todo trabalho de reparo e restauração é interessante e muito me agrada exatamente por esta parte 'investigativa', de se tentar entender o que houve, porque aconteceu ,e como impedir que aconteça novamente. As primeiras e mais importantes pistas foram o fato de ambos trafos de saída terem queimado. Isso não é nada comum... algo me dizia que os transformadores encapsulados podiam ter sido imersos em um epoxi condutor ou quimicamente instável, que poderia ter afetado a vida útil dos transformadores. Obviamente, minha atenção logo se voltou ao único transformador original que ainda estava em funcionamento no aparelho: o trafo de força. Resolvi desconectá-lo e testar individualmente cada um de seus enrolamentos e.... BINGO! Havia um curto entre o secundário de alta tensão (B+) e o enrolamento dos filamentos. Isso leva ao meu primeiro comentário negativo sobre o aparelho: os diferentes enrolamentos deveriam estar separados por uma camada de isolex ou material similar durante a confecção do transformador de força. Em um trafo de qualidade, um curto entre estes dois enrolamentos seria impossível, mas os chineses decidiram economizar alguns centavos.

O curto entre estes dois enrolamentos fez com que a tensão dos filamentos  fosse elevada para a casa dos 250V, um resistor que referenciava os filamentos ao ground acabou queimando e obviamente, o ruído de 60Hz apareceu na saída do aparelho. O transformador de força teria de ser reenrolado ou um novo teria de ser confeccionado.

Encontrado o problema, o próximo passo foi calcular um novo transformador de saída, capaz de suprir as tensões e correntes necessárias ao amplificador. Seu tamanho deveria ser tal que pudesse ser novamente encapsulado com epóxi no acabamento existente no aparelho, para manter o visual e originalidade. Mais um comentário negativo: o transformador de força novo, em lâmina EI comum, não caberia no aparelho. Mas como, se o original cabia? Simples: novamente os chineses resolveram economizar alguns centavos e subdimensionaram o transformador de força. A solução seria confeccionar um trafo com lâminas EI de grão orientado, muito mais caro, mas mais eficiente e menor, capaz de atender com sobra os requisitos de potência do circuito e caber no aparelho.

OK, um novo trafo em lâmina grão orientado foi feito, todo o aparelho foi testado, a resistência de filamento foi soldada... tudo perfeito! Faltava só a montagem final. Mas um grande mistério permanecia: porque TODOS os transformadores do aparelho queimaram? Visualmente, ainda sem remover a resina do encapsulamento, tudo parecia bem. Seria preciso remover a resina e investigar. 

A resina do encapsulamento metálico foi removida e... inacreditavelmente, só existia uma fina camada de resina!! Todos os transformadores estavam imersos em... AREIA! A areia reteve umidade, os transformadores enferrujaram completamente, os enrolamentos foram corroídos e se danificaram. Terceiro comentário negativo: os chineses, para economizar mais alguns centavos, colocaram apenas uma mínima camada de resina para simular que os trafos estavam todos imersos em resina... enquanto na verdade, usaram areia de praia comum, úmida, que destruiu os transformadores, um a um. Ao encher de areia, também 'simularam' um maior peso, levando os compradores a acreditarem que o aparelho era mais robusto e que seus transformadores eram bem pesados e superdimensionados.

O resumo da estória é que o aparelho foi reparado e todos os problemas foram sanados. O meu amigo e cliente ficou satisfeito!

"Bernardo, já recebi o aparelho e já está tocando.
Muito obrigado por este importante serviço que me prestou.
Muito obrigado mesmo!!' - R.B. - SP Brasil


Fico muito feliz por poder ver a alegria com que ficam meus amigos com os reparos que faço, pois faço tudo com muita dedicação e afinco. Neste caso aqui, especialmente, fica uma lição: apesar do aparelho ter custado um valor uma ordem de grandeza menor que os de uma grande marca, seu custo final, considerando-se tudo que foi feito durante a breve e conturbada vida do aparelho, acabou se tornando muito, mas muito maior, devido ao grande número de reparos. O barato, aqui, acabou saindo caro.

Não conheço e não efetuei reparos em todos os valvulados chineses que existem no mercado, portanto, não posso generalizar meus comentários. No entanto, gostaria de pedir cautela a todos aqueles que pensam em investir neste tipo de aparelho. Muitas vezes os chineses fazem algumas economias que tornam os equipamentos pouco robustos e até mesmo perigosos. Existem relatos de incêndio e choque em usuários de alguns destes aparelhos em fóruns pela web. Além disso, o número de componentes falsificados usados é altíssimo:


Transistor chinês falsificado


Capacitor chinês falsificado


Válvulas Telefunken ECC803S falsificadas


Simulação de válvula sendo usada em um circuito,com LEDs


Capacitores Wima falsificados


Acredito que 99% dos fabricantes chineses compram componentes no mercado chinês (devido aos baixíssimos preços praticados), de distribuidores não autorizados (que comercializam componentes falsificados de grandes marcas como ELNA, Nichicon, Panasonic, Wima, etc). A maior parte destes componentes de procedência duvidosa possuem baixo desempenho e comprometem a segurança e qualidade dos aparelhos.

Todos componentes que uso em meus reparos e restaurações são comprados diretamente da Farnell, Digikey e outros grandes distribuidores oficiais de componentes eletrônicos de altíssima qualidade, dentro e fora do Brasil. Não posso comprometer a qualidade de meus serviços por conta de componentes falsificados.

Resumindo: a China possui grandes marcas de aparelhos valvulados e um preço muito competitivo. Mas como diz o ditado americano: 'There ain't no such thing as a free lunch', ou como dizemos por aqui, quando a  esmola é demais, o santo desconfia. Tenham cautela ao comprar estes aparelhos e façam sempre uma compra consciente e planejada. Os amplificadores chineses são normalmente bonitos e bem acabados, mas o grande risco está onde os olhos não podem ver: eu jamais imaginaria que os transformadores daquele amplificador que reparei estariam cheios de areia úmida.

Grande abraço a todos e Happy Listening!


5 comentários:

  1. Gostaria de contactar este técnico ou engenheiro, o Bernardo Santos. Estou em: vasconcelos.anddre@gmail.com , grato a todos, outros tambem podem me contactar.

    ResponderExcluir
  2. Gostaria de contactar este técnico ou engenheiro, o Bernardo Santos. Estou em: vasconcelos.anddre@gmail.com , grato a todos, outros tambem podem me contactar.

    ResponderExcluir
  3. Os tais transformadores chineses recheados com areia; se a areia estivesse seca, haveriam enferrujado ou queimado?

    ResponderExcluir
  4. Possuo um Amplificador Paumer valvulado 100 watts para voz, disseram-me que ele era de 1970, e funcionava bem. Não o liguei porque preciso revisá-lo primeiro e, aí a porca torce o rabo... Difícil encontrar um técnico que saiba mexer ou tenha tempo. Não sei quantos desistiram dele mas, quero ouvi-lo soar doce em meus ouvidos. Quem nunca escutou Não sabe como é ouvir o som e as cores. Não vou desistir de meu Júnior.

    ResponderExcluir