quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Toca Discos Phase Linear Model 8000 Series II

Olá amigos, essa semana recebi para reparo um toca discos Phase Linear 8000 S2!

Estes toca discos chegou de um conhecido empresário do ramo de áudio apresentando vários defeitos. Tantos que até prefiro fazer uma lista!


  • Lift automático não funcionava;
  • Braço corria 'sozinho' pelo disco, sem interação do usuário;
  • Conectores RCA danificados;
  • Toca disco estava sem cápsula e agulha;
  • Ruído alto durante movimentação do braço.

Como em toda restauração, a chave do sucesso é atacar um problema de cada vez... e assim começamos!


Lift automático não funcionava

Como era de se esperar, a correia do lift ressecou e se partiu. Uma nova correia foi importada e instalada. Além disso, havia um outro problema: a borracha de amortecimento do motor do lift também se ressecou e uma nova teve de ser fabricada.



Reparos no sistema de Lift

Braço corria 'sozinho' pelo disco, sem interação do usuário

Este acabou sendo mais simples do que parecia. O toca discos, sendo linear, usa um conjunto de sensores para detectar a movimentação lateral do braço e ativar um motor que o move ativamente. É basicamente um sistema de controle em malha fechada que tenta sempre manter o braço na posição centralizada. O que estava causando o defeito era um ajuste mecânico incorreto das posições de alguns dos elementos do braço.

Ajustes do braço


Conectores RCA danificados

O aparelho ainda tinha os conectores plásticos originais, que estavam totalmente oxidados e foram trocados por novos banhados a ouro.

Toca disco estava sem cápsula e agulha

Como não estava sendo usado, este toca discos ficou guardado por muito tempo e estava sem cápsula e agulha. Optou-se pela instalação da cápsula Clearaudio Concept Moving Coil. Excelente escolha, quase um exagero!


Cápsula Clearaudio Concept Moving Coil


Ruído alto durante movimentação do braço

Por fim, o toca discos apresentava certo ruído quando o braço era movimentado, causado por poeira e sujeita. Uma limpeza completa foi feita e foram realizados os ajustes finais antes da audição.




Ajustes Finais


Finalmente, fizemos nossa tradicional audição de 8 horas do aparelho a fim de nos certificarmos que todas as funções estavam sendo executadas corretamente e que a sonoridade estava a altura deste belo conjunto! Tudo certo e aprovado!


Audição

O aparelho foi devolvido ao dono que também aprovou o resultado! Isso que é o mais importante para nós, um cliente satisfeito.


Restauro concluído!

Até a próxima!Vou tentar postar mais frequentemente,pois estou com milhões de posts atrasados rs...





segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Correios: Descaso total !!

Prezados amigos,

Normalmente uso este espaço apenas para tratar de restaurações, mas usarei para relatar uma restauração totalmente comprometida devido ao total descaso dos correios. Este será portanto um post sobre não restauração de alguns falantes raros!

Pois bem, vamos lá. Tive dois falantes ALTEC 604 enviados para restauro e reparo. Ambos estavam no sul do Brasil, e devido ao peso, foram embalados e enviados em dois volumes, através dos correios.

Apesar de necessitarem de restauração, estavam íntegros fisicamente, sem partes quebradas ou danificadas. Chegaram assim:



Primeiramente é possível perceber que o remetente escreveu 'Contém Vidro' na tentativa de sensibilizar os funcionários dos correios para que manuseassem a caixa com cautela. Pelo tanto que a caixa chegou amassada e sem forma, dá pra ver que não deu certo. Antes de abrir eu já sabia que teria problemas.

Pois bem, vamos abrir a caixa. Não parece muito bom... nada bom na verdade.




E fica pior! Onde estão os conectores do driver de alta frequência?? Quebraram!! Veja que só sobraram os furos onde eles ficavam... mas, cadê eles?




Achei um! Preso ao cone, do lado interno do woofer:




O outro estava solto dentro da caixa... quebrado.




Para piorar tudo, um dos falantes que não estava com a bobina raspando chegou aqui com a bobina praticamente travada. Imagino que a carcaça tenha empenado. O feltro deste falante também se soltou parcialmente.




Acredito que estes falantes foram jogados de um lado a outro. Vejam que o formato do falante foi totalmente marcado no isopor que estava sendo usado para proteger o cone.




Pois bem, entendo que são falantes pesados, que o ideal seria uma embalagem em madeira, etc. Sei que devemos nos precaver e sempre recomendo a todos que façam uma embalagem muito boa antes de me enviar qualquer item. Atendo a todo o Brasil e sempre fico preocupado com possíveis danos de transporte, tanto que evito ao máximo o envio de toca-discos pelos correios. Já recebi muitos quebrados e não quero mais passar por esta amolação.

Tento sempre pensar positivo, então, já que aconteceu este infortúnio, vamos tocar o barco e continuar a restauração certo? Basta importarmos as peças danificadas e colocá-los como novo. Se vocês acham que o pior já passou, continuem a leitura.

No caso deste Altec 604, o cliente  optou por instalar nele o cone seco original. Existiram várias versões do ALTEC 604, e este da foto usava uma suspensão sanfonada. Outras versões usavam o cone seco, que tem um grave mais definido e duro, e esta foi a opção de instalação escolhida para o recone.

O grande problema é que a ALTEC (GPA) somente fabrica atualmente a versão sanfonada. O cone seco é raríssimo pois não é mais fabricado. Pois bem, nada que horas de pesquisa e investigação não resolvessem!! Depois de muitos e-mails trocados, encontrei um sujeito disposto a vender seu par de raríssimo cones originais de época para os ALTEC 515 (os mesmos usados no 604).

Foram 40 dias de espera até recebê-los e... surpresa!!







Os correios não apenas conseguiram destruir os falantes, mas também as peças que importamos para consertá-los! Uau, serviço completo. E neste caso aqui, nem adianta falar que era uma caixa pesada, de difícil manuseio, etc. A caixa não pesava nem 300 gramas, pois só tinha dois cones de papelão dentro!! Estavam muito bem embalados, inclusive com cilindros de papelão grosso de suporte para que a caixa tivesse uma ótima sustentação. Já havia comprado outros cones raros embalados da mesma forma que chegaram sem dano algum. No caso destes, os rolos simplesmente não aguentaram tanto peso em cima e entortaram, destruindo a estrutura da caixa. Acredito que tenham colocado um peso colossal em cima destes cones. O interessante é que o estado da caixa era deplorável. Como os correios conseguem entregar uma caixa destruída deste jeito? Deviam ter vergonha.

Sou brasileiro e não desisto nunca. Prejuízo enorme, dois cones raríssimos e insubstituíveis destruídos, mas a busca continua e o restauro não pode parar. Estes falantes ainda voltarão aos seus dias de glória, independentemente da vontade contrária dos correios!

Para quem ainda acha que os correios tratam bem nossas encomendas, recomendo que assistam o vídeo abaixo:


 


Na hora de embalar suas encomendas, LEMBRE-SE DESTE VÍDEO E PENSE EM UMA FORMA SEGURA DE FAZER A EMBALAGEM. Produtos importados viajam o mundo inteiro sem danos, mas os fabricantes gastam horas planejando uma embalagem que minimize possíveis danos em caso de um manuseio inadequado.  Cabe ao remetente assegurar a integridade do item enviado através de uma embalagem segura e a prova de qualquer tipo de manuseio descuidado.








sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Reparo do Driver Coaxial ElectroVoice 12TRXB - Continuação

Caro amigos, para quem não leu, esta é a continuação deste post.

Há algum tempo que venho tentando postar aqui a continuação do reparo dos falantes coaxiais 12TRXB da ElectroVoice, mas o tempo não permitia. Pois bem, chegou a hora!

Estes falantes foram usados pela ElectroVoice em sua caixa Aristocrat na década de 1950. O 12TRXB é basicamente a junção de outros dois falantes da ElectroVoice: o SP12 com o Tweeter T35, formando assim um coaxial. O falante que recebemos para restauro estava com o reparo do tweeter T35 queimado e tivemos de importar um novo reparo e desmontar o alto falante para podermos efetuar a troca.

O grande desafio neste tipo de reparo é que não existe reposição para a maioria das peças: não existe mais o cone, a bobina, a aranha e nem a suspensão originais, o que nos força a desmontar o alto falante com o maior cuidado possível, já que todas as peças terão de ser reutilizadas na montagem!


Caixas EV Aristocrat da década de 50

Bem, como disse, o primeiro passo foi encontrar o reparo original nos EUA para estes raros tweeters, que usam o mesmo reparo do ainda mais raro modelo T350! Não foi fácil, mas nada que horas de pesquisa e trocas de e-mail não resolvessem! Contato é tudo nessa vida rs...

Reparo EV

O falante teve de ser desmontado com MUITO CUIDADO. Usei um cotonete e álcool isopropílico para LENTAMENTE, MUITO LENTAMENTE ir removendo a cola que segurava o feltro de proteção ao frágil cone de papelão do woofer, até que o tweeter pudesse ser completamente removido.

Feltro sendo cuidadosamente descolado do cone

Feltro completamente descolado sem nenhum dano ao cone!

Feito isso, o tweeter foi aberto e um novo reparo foi instalado e alinhado. Vale a pena ressaltar que nesta etapa, TODOS OS MEUS CONTATOS nos EUA (inclusive o especialista Bob Crites) afirmaram ser completamente impossível a troca deste reparo. Vou explicar porque: este tweeter é a versão em 16 Ohms, o qual não possui pinos ou recortes de guia para o alinhamento da bobina no gap do conjunto magnético. Ou seja, um alinhamento na mão é quase impossível de se alcançar. Pois bem, quem me conhece sabe que adoro quando me dizem que algo é impossível, pois é nessa hora que eu decido que vou tornar possível fazendo! Confesso que não foi tarefa fácil, mas o alinhamento final ficou perfeito e pude constatar isso usando meu sistema DATS para análise de transdutores eletroacústicos! Realmente esta não é uma tarefa para quem não sabe o que está fazendo, mas afirmo que é totalmente possível com algumas horas de preparo e engenharia.
Feito isso, era hora de soldar o reparo e um conjunto novo de fios ao tweeter.

Instalação de nova fiação e solda do reparo

Instalação de nova fiação e solda do reparo

Instalação de nova fiação e solda do reparo

Pronto, a parte difícil estava terminada! Agora era só aparafusar o tweeter ao conjunto magnético do woofer e colar tudo de volta, com muito capricho é claro!

Tweeter finalizado

E o resultado foi... a perfeição!!

Reparo concluído


Mas, nem tudo são flores! Ainda faltava a parte final, testar tudo e garantir que não haviam prolemas. Para ter certeza que tudo ficou perfeito, usei meu sistema DATS para comparar as curvas de impedância característica (de 10Hz a 50kHz) deste falante que passou pelo reparo com seu par, que ainda estava totalmente original e funcional. As curvas não diferiram em nem 5%! Acho que nem a fábrica da ElectroVoice conseguia um casamento destes rs... foi um resultado excelente!

Reparo concluído, falantes devolvidos a seu dono e com grande satisfação!! Espero que propiciem muitas horas de deliciosas audições nas Aristocrat!

Em breve mais restaurações por aqui!

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Experiência com os McINTOSH Vintage

Encontrei mais um artigo interessantíssimo!

Esse artigo atrairá a atenção de nossos amantes da McIntosh, em especial os vintages desta gigante americana. A Positive Feedback Magazine publicou este artigo neste ano (2015), e trata dos MC30, MC225, MC240 e MX110Z, aparelhos icônicos da marca. Vale lembrar que estes modelos em especial são considerados por grandes nomes e celebridades do áudio como os melhores amplificadores e tuners de todos os tempos!

Mais uma vez, é um artigo longo, mas muito recomendado aos amates do áudio valvulado!

Para ler em inglês, clique aqui.

Para ler em português traduzido pelo Google, clique aqui.

Boa leitura!


terça-feira, 22 de setembro de 2015

Loja Virtual Regence Audio

Pessoal,

É com prazer que anuncio que inauguramos nossa nova loja virtual para venda de válvulas e mídias raras. Temos listado apenas um milésimo do que temos em estoque, mas iremos cadastrar tudo aos poucos. Dei prioridade a anunciar primeiramente o que temos de melhor em termos de custo benefício para quem quer iniciar suas aventuras com válvulas New Old Stock raras em seus upgrades!


segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Restauração de um raríssimo Amplificador Western Electric

Este post é para quem gosta de raridades, raridades raríssimas raras!

Chegou até nós para restauração e reparo um raríssimo amplificador Western Electric KS-16575 L1. Este é um aparelho bastante raro, é dificílimo inclusive encontrar informações sobre ele na internet (podem tentar rs.... não se acha nadinha sobre eles... exceto algumas poucas páginas em japonês).

Vou contar um pouco sobre estes amplificadores, para que vocês conheçam um pouco já que na internet não se acha nada. Estes equipamentos foram criados e projetados pela Western Electric no final da década de 50 para uso industrial, tanto em telefonia como repetidores ou para sonorização de ambientes internos (fábricas, auditórios, grandes empresas, etc.). Estes aparelhos, apesar de projetados pelas Western Electric, foram fabricados sob encomenda por outra gigante do áudio: a McINTOSH. Este amplificador possui apenas 10Watts de potência, mas opera em Classe A, ou seja, possui uma qualidade de áudio fantástica, como não podia deixar de ser, sendo resultado de duas gigantes do Áudio Vintage. Amplificadores como estes eram presos a racks de instrumentação, com controles frontais a mostra para sua operação.

Os KS-16575 L1 são aparelhos mono, e recebemos um par para restauração.

Dados escritos no Amplificador



Um dos amplificadores durante restauração

É possível perceber pelas fotos que estes aparelhos não possuem conectores RCA, banana ou spade para conexões de entrada e saída de áudio. O motivo para isso é bem simples: são amplificadores para uso industrial, e todas as conexões são feitas por cabos internamente, através de borneiras com parafuso.

Borneiras internas para conexão

Quem conhece a REGENCE AUDIO, sabe que somos maníacos por originalidade. Afinal, todos estes equipamentos foram fabricados e projetados para possuírem uma certa sonoridade, e possuem um valor histórico por terem marcado época do início da indústria do áudio. Vemos por aí inúmeros restauradores que não se preocupam com originalidade: só querem deixar o equipamento bonito e funcional, a fim de atrair a atenção de possíveis compradores desavisados que não têm conhecimento técnico suficiente para avaliar o real estado do equipamento. Já passou por nossas mãos aparelhos com componentes colados com cola quente, e uma pintura externa muito bonita, mas totalmente não original e sem primer, ou seja, sem qualidade alguma.

Vale reparar que estes aparelhos antigos costumam ter a data e fabricação impressa em seu interior. Neste Wstern Electric, encontramos a data de 13 de Agosto de 1962! É um item histórico e colecionável, que só pode ser restaurado por pessoas criteriosas e cuidadosas, ou todo o valor do item acaba sendo perdido.

Data de fabricação do aparelho

No caso deste Western Electric, optou-se por manter toda a pintura (que é original) e todas as conexões originais, fazendo-se apenas a troca de componentes que necessitavam troca, por equivalente antigos. Na maioria das vezes importamos EXATAMENTE o mesmo componente New Old Stock. Quando isso não é possível usamos componentes de mesmas composições e características elétricas: por exemplo, se um capacitor de papel em óleo antigo precisa ser substituído, usamos outro equivalente, de mesma composição (papel em óleo). Isso preserva ao máximo a sonoridade e as características que o projetista original vislumbrou quando do projeto do aparelho.

O primeiro componente que precisava de reforma ou troca era o capacitor eletrolítico multi-seção da fonte. Nós SEMPRE optamos por tentar restaurar estes capacitores, através de um lento processo de carga, descarga e recarga com corrente monitorada, através do uso de uma fonte de alta tensão e um Datalogger industrial da Keysight Agilent 34970A. É um processo que nos toma de 5 a 10 dias POR SEÇÃO do capacitor. No caso de um capacitor com 4 seções, o processo de restauração pode levar até 40 dias... mas o resultado é fenomenal. No caso destes Western Electric, optamos por recuperar todos os eletrolíticos de fonte usando este método. No fim da recuperação cada eletrolítico foi testado com uma tensão 10% superior a máxima especificada e a corrente de fuga ficou abaixo dos 80 uA (micro Amperes), ou seja, resultados melhores que a maioria dos capacitores eletrolíticos modernos disponíveis no mercado. Este é um processo de restauração muito demorado e que ninguém quer fazer... mas é a melhor forma de se manter a originalidade de um aparelho raro, conforme foi solicitado pelo proprietário dos aparelhos. Vale lembrar que, no entanto, nem sempre esta recuperação é possível, e é essencial que a troca seja feita caso os testes de performance indiquem que o componente não terá muita vida útil. Mais importante que a originalidade é a segurança de operação e durabilidade do reparo, sempre!


Capacitor eletrolítico original

Vista interna durante a restauração

Troca da lâmpada pilot queimada e instalação do jewel faltante


Em sua parte frontal, estes Western Electric possuem controle para operação, incluindo dois atenuadores de passo para controle preciso do volume. Ao desmontar os controles, confesso que esperava ver resistores de precisão ligados às chaves de onda, mas todos os resistores usados eram de carvão e muito comuns à época. Por experiência, já sabia que estes resistores costuma sair de tolerância, e resolvi testá-los um a um.

Atenuadores de passo

Por mais inacreditável que possa parecer, todos resistores estavam dentro de tolerância! Isso é uma ótima notícia, pois a troca por resistores de precisão em metal filme ou óxido, apesar de melhorar a precisão de funcionamento dos atenuadores, com certeza influenciaria a sonoridade final, o que não seria tolerável conforme pedido do cliente. Mais uma vez, originalidade total mantida.

A escolha das válvulas também foi feita a dedo. Somente usou-se válvulas NOS.

Válvulas New Old Stock

Por fim, cada aparelho foi montado, passou por todos os testes de nossa bancada e foram ouvidos por 12h, permanecendo ligados por 36h ininterruptas para se garantir o pleno funcionamento. Ao final deste período, todos os testes em bancada foram refeitos a fim de se ter absoluta certeza que tudo continuava dentro dos parâmetros esperados.

Restauração terminada

O par de aparelhos já está finalizado e agora segue para seu dono, que com certeza desfrutará de muitas horas de boas audições nesta raridade.

Agora vamos ao próximo porque a fila para restaurações está enorme!!

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Pode um velho amplificador valvulado fazer a música que você ama soar melhor?

Olá pessoal,

Nessas minhas 'andanças' pela internet frequentemente me deparo com artigos interessantíssimos sobre valvulados e aparelhos vintage em geral. Grande parte das vezes acabo não publicando nada aqui no blog, por falta de tempo. Um destes artigos, sobre válvulas antigas, não só me decidi por publicar como traduzi todo o artigo do inglês para o português. Deu muito trabalho, mas era tão interessante, que não resisti. Para quem não sabe do que estou falando, basta clicar aqui para ler o post completo.

Hoje vou apenas recomendar uma boa leitura sobre os valvulados. Praticamente tudo o que leio pela web está em inglês, e este artigo não foge a esta regra. Com exceção deste meu blog, não conheço NENHUMA página totalmente devotada a valvulados, em especial os vintages, em português e com frequentes atualizações. Conteúdo em português nesta área é bem raro.

O texto que vou recomendar hoje é um artigo da Collectors Weekly, intitulado "Pode um velho amplificador valvulado fazer a música que você ama soar melhor?"

É um artigo bem longo, mas vale a pena a leitura, sem dúvida!! O artigo passar por décadas de evolução dos valvulados e por marcas e bandas icônicas.


Para ler o artigo em inglês, clique aqui.


Para aqueles que não têm grandes habilidades em inglês, incluo um link do artigo traduzido para o português pelo Google. Para ler em português, clique aqui.

Boa leitura!!!!

PairV2

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Celebridades e Valvulados Vintage - Albert Einstein

Pessoal,
Recentemente encontrei dados sobre o amplificador usado por mais uma celebridade: Albert Einstein. Portanto, resolvi escrever uma terceira parte sobre celebridades e seus valvulados.




Ao contrário do que poderíamos acreditar, Einstein não usava uma marca famosa ou comercial de amplificadores. Ele também não projetou seu próprio valvulado. Ele simplesmente optou por usar um aparelho montado, com um circuito baseado na famosa tipologia Williamson.

O circuito em si não traz grandes novidades, mas parece ser um bom projeto, que com certeza soará bem mesmo nos dias de hoje, caso alguém se aventure a montá-lo. Com certeza, seria bem interessante poder dizer que ouvimos música em um amplificador igual ao usado por Albert Einstein rs... Para quem não sabe, Einstein era um grande fã de Bach e Mozart, e abominava Wagner:

"I admire Wagner’s inventiveness, but I see his lack of architectural structure as decadence. Moreover, to me 
  his musical personality is indescribably offensive so that for the most part I can listen to him only with disgust." 
                                                                      —Albert Einstein quoted from Einstein and his Love of Music

A estória por trás deste aparelho é bem interessante: ele foi projetado e montado pelo Engenheiro Jack Rosenberg em 1949 e entregue como presente a Albert Einstein por Oppenheimer. O projeto original, que será publicado neste artigo, nunca foi copiado, pois permaneceu um segredo até recentemente:

 "In the recent issue of "Make" magazine (Vol. 6), they had a back-page article about a home-built tube amplifier based on a one-off design done as a 70th birthday present for Albert Einstein.
   To summarize the article, it was designed and built by Jack Rosenberg in 1949. Rosenberg was an electrical engineer working on the earliest digital computer projects at Princeton, as well an audiophile. It was known amongst his colleagues that he built his own home amplifier and it was judged to be far superior to commercially available models. 
    Erwin Panofsky, an art historian at Princeton and a friend of Einstein's, heard about Rosenberg's amplifier and asked Rosenberg if he would build one for "The Professor." He agreed, and along with Oppenheimer personally delivered the amplifier to Einstein at his home.
    I'm presuming that up until the recent home-built project, the design was not built again as the schematic was not published (it remained in Rosenberg's personal papers until recently). Also it wasn't printed in the magazine. But after several requests on the magazine's online blog, a JPG of the hand drawn schematic was made available."

Projeto original do amplificador de Einstein

O projeto é bem simples, e pode ser facilmente montado por quem tem o conhecimento necessário para tanto. Eu mesmo penso em montá-lo um dia, quando o tempo assim me permitir. Uma versão simplificada do esquema foi desenhada pelo pessoal da Tubecad e postada em domínio público:




Realmente é uma estória interessantíssima! Eu confesso que fiquei curioso e ansioso em poder ouvir Bach e Mozart neste amplificador, exatamente como fazia Einstein.

Vou aproveitar a deixa para contar uma rápida estória sobre mim. Quando fiz vestibular, uma das opções de curso que cogitei era Engenharia Nuclear! Sou um grande fã de Einstein e até cursei uma extensão na UFMG em Física Quântica e Nuclear, por curiosidade rs.... aqueles que me conhecem pessoalmente provavelmente já me viram brincando com amostras de Óxido de Urânio-238 junto a meus contadores Geiger. Sim, sou um pouco cientista maluco! De médico e louco todo mundo tem um pouco... mas como não tive interesse pela medicina, acabei ficando só com a loucura mesmo!!!!

É isso meus amigos, aproveitem a postagem! Grande abraço!


  

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Chegaram! Novo estoque de válvulas NOS RCA 12AX7A!

Amigos,

Acabamos de receber 40 unidades da válvula RCA 12AX7A, especiais para áudio. Baixo ruído e baixa microfonia! Excelentes para quem estava aguardando a oportunidade para trocar suas válvulas por NOS.

Estas dão de mil a zero em qualquer válvula russa moderna, quem conhece as válvulas NOS sabe! As RCA são válvulas Premium de altíssima qualidade.