domingo, 14 de agosto de 2016

Audio Research SP-6

Amigos, um novo aparelho chegou até nossas mãos!

Recebemos um Audio Research SP-6 para um revisão geral. O aparelho estava funcionando, mas já não passava por revisão há muito tempo, apresentava um leve odor de queimado quando ligado e os controles estavam ruidosos.




O primeiro passo, sempre que recebo um equipamento, é abrir e fazer uma análise visual. Como já trabalho há muitos anos com estes equipamentos e possuo muitos deles em minha coleção particular, sei exatamente como deveriam ser originalmente, e procuro por modificações e componentes trocados. Como no Brasil não temos quase nenhuma mão de obra especializada em valvulados Hi-End, inúmeras vezes me deparo com aparelhos totalmente "gambiarrados", consertados por técnicos de esquina que nunca trabalharam em um valvulado.




Só de bater o olho, já vejo alguns componentes trocados: um regulador da fonte, capacitores eletrolíticos, alguns de acoplamento e a placa temporizadora. Nada grave para um aparelho desta idade. Costumo criticar os trabalhos prévios executados em grande parte dos aparelhos que recebo (pois só me aparece "gambiarra" rs...), mas no caso deste aqui, quem o executou está de parabéns. Um trabalho limpo e organizado, como deve ser. Infelizmente o executor deste reparo não deixou nenhuma marca ou etiqueta, para que eu o elogiasse abertamente por aqui... se você ler este post, identifique-se!

Hora de verificar as válvulas. Sempre que recebo um aparelho testo todas as válvulas e verifico  o fabricante, a origem e a qualidade, para sugerir eventuais upgrades ou trocas em caso de defeito. Conheço todas as válvulas já fabricadas, modelos, fabricantes, país e cidade de origem, estrutura interna, distribuidores, etc. Quem entende de válvulas sabe que todos este fatores são muito importantes para se definir a qualidade de uma válvula NOS!




Uma rápida análise indica que estas  são válvulas Hoges. A Hoges era uma empresa Alemã que não fabricava, mas apenas distribuía válvulas. A estrutura interna revela que esta válvula foi fabricada pela Ei, depois da compra do maquinário da Telefunken. É uma válvula Ei Smooth Plate, excelentes válvulas e todas com boa transcondutância. Nada a ser feito aqui.

Continuando a análise percebi que o circuito de temporização foi refeito, pois não era original. Apesar de ter sido feito em uma placa perfurada padrão, mais uma vez quem fez este trabalho foi cuidadoso! Trabalho limpo e bem feito. O tempo de fechamento do relé foi aumentado em relação ao tempo original, o que não é problema, a menos que o proprietário seja muito impaciente :).




Chegou a hora de atacar os problemas conhecidos!

Neste momento, sempre ligo o equipamento com um VARIAC, enquanto monitoro tensões chave do circuito. Se algo estiver errado, posso perceber antes que algum dano pior aconteça.

O odor de queimado estava sendo causado por um resistor de fonte, que é usado para reduzir a tensão entregue a um regulador da fonte, evitando-se assim superaquecimento e falha do regulador, Apesar de original, este resistor já estava fora de tolerância em mais de 30% e foi trocado.




Todos os controles e chaves foram cuidadosamente limpos com um produto próprio para essa finalidade. Queria aproveitar este momento para frisar que JAMAIS, JAMAIS, EM CASO ALGUM deve-se usar WD40 na limpeza de chaves e potenciômetros. Apesar de funcionar no curto prazo, o WD40 poderá a longo prazo danifiar partes internas dos potenciômetros, tornando o aparelho totalmente inutilizável e, em caso de alguns vintages, irreparável. Fica a dica!

Em seguida os conectores traseiros foram limpos e foi feita uma limpeza geral interna e externa. Alguns conectores não eram mais originais, mas a troca foi bem feita. Eu trocaria todos, mas essa não parece ter sido a escolha do restaurador anterior.




Por fim, fizemos nossa tradicional audição de 8h seguidas para garantir o perfeito funcionamento e sonoridade, e o equipamento foi enviado de volta a seu dono! Tudo perfeito!




Até a próxima meus amigos!









Nenhum comentário:

Postar um comentário