quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Pré Amplificador McIntosh C11

Olá pessoal,

Ultimamente tudo tem sido uma correria. Tenho recebido um volume enorme de equipamentos para reparo e mal tenho conseguido manter minhas entregas em dia. Percebi que havia deixado o blog de lado por alguns dias e isso não pode acontecer! Então estou aproveitando meu mínimo tempo livre para postar sobre os trabalhos que tenho feito recentemente.

Chegou a vez de um McIntosh C11. Para quem não conhcece, o C11 é um excelente pré, e quase uma cópia do C22, mas com algumas funções a menos (funções estas que a maioria de nós nunca irá usar). Na minha opinião, o C11 é o melhor custo benefício em pré vintage da McIntosh, pois não são muito caros e possuem uma sonoridade de fazer qualquer um se surpreender.

Este C11 que recebi veio para uma revisão geral. Como sempre, primeiro desmonto e faço uma inspeção visual para avaliar se já foram feitos reparos no passado e se existe algo mal feito ou que necessite ser refeito por algum motivo. No caso deste C11, levei o maior susto.


 Vista interna do C11 conforme recebido


 Vista detalhada dos capacitores de fonte

Qualquer um que entenda um pouquinho de eletrônica já viu o problema pelas fotos não é verdade? Para aqueles que não entendem, o problema é que os eletrolíticos originais foram desconectados e capacitores novos foram instalados em seu lugar... mas foram soldados sem qualquer cuidado com fixação ou layout. Isso, meus amigos, é um trabalho ABSURDAMENTE PORCO. Devia ser crime. Um reparo como estes possui consequências muito mais graves que um simples mal funcionamento do aparelho: o usuário pode ser eletrocutado, pois terminais com 400 Volts estão próximos de peças de metal do aparelho. 

Quero aproveitar este momento para desabafar... fico EXTREMAMENTE CHATEADO com pessoas que executam reparos como estes por aí. E não são raras. Muito pelo contrário, uma parte expressiva dos aparelhos que recebo estão com componentes soltos, ou colados com super bonder, ou até fita crepe. Isso é pura PREGUIÇA de quem efetuou o reparo, que ao invés de fazer o trabalho da maneira certa, preferiu embolsar o dinheiro do dono e fazer um serviço rápido e porco. Uma lástima ver que mesmo em um meio tão seleto existem pessoas assim.

Bom, vamos prosseguir. Que este post sirva de lição para que os 'gambiarreiros' por aí aprendam a trabalhar. Aproveitando, vou até mudar um pouco minha forma de escrever este post a fim de transformá-lo em um tutorial.

Quando os capacitores da fonte secam ou se danificam, a forma correta de reparo é a troca por outros modernos com o mesmo encaixe e valores de capacitância. Infelizmente, encontrar substitutos modernos com a mesma combinação de capacitância é quase impossível. Outra opção é substituir por capacitores individuais, mas esteticamente, o interior do aparelho fica muito comprometido. A opção ideal, ao meu ver, é reformar os capacitores, desmontando cada um dos capacitores multi-seção e instalando, internamente, substitutos modernos ELNA ou NICHICON especificados para 105C ou 130C.


Conteúdo do capacitor multi-seção removido

Este processo de restauração dá MUITO TRABALHO, e não conheço ninguém no Brasil que o faça. Não, não estou dizendo que é impossível, nem mesmo difícil. Só estou dizendo que dá trabalho, e até hoje, nunca recebi um aparelho que tivesse sido reparado desta forma.
Depois de desmontado, o capacitor multi-seção tem que ser remontado e novamente selado, para que possa ser devidamente instalado de volta ao chassi do aparelho que está sendo reparado.

Capacitor reformado e pronto para uso

Aprenderam, caros técnicos gambiarreiros? Espero um dia não ver mais aparelhos com este tipo de reparo.

Aqui, na Regence Audio, temos orgulho dos reparos que fazemos, e todos aparelhos que passam por nós possuem uma etiqueta com nossa logo. É assim que nossos clientes têm a garantia de que o reparo foi feito por uma empresa séria e que tem orgulho e coragem de estampar sua marca naquele serviço.

Por sorte, estes eram os únicos problemas deste C11. Aparelho entregue, cliente satisfeito!


5 comentários:

  1. Prezado Bernardo, já faz muito tempo que não dou sinal de vida, também estou devendo as tais fotos de meus trabalhos...
    Mas, voltando ao assunto, é terrível essa questão dos profissionais
    ou melhor, que se dizem assim. No meu amplificador por ex: Tem, como diz um amigo, umas adaptações técnicas temporárias... Isso mesmo, as famosas "Gambiarras" Que pretendo eu mesmo refazer. Bolas, logo os capacitores da ponte,tem um que o sujeito nem colocou no soquete. É de matar. Mas, como dizia meu velho pai: Quem não quer padecer, nasce morto. KKKKKK Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá meu amigo, é um prazer vê-lo aqui! Pois é, por aqui já vimos de tudo: componentes colados com cola quente, válvulas soldadas... apareça mais vezes e nos mande as fotos!
      Grande abraço!

      Excluir
  2. Meus parabéns Bernardo Santos.
    Excelente trabalho.

    ResponderExcluir
  3. Muito obrigado meu amigo Carlos Alberto! É sempre um grande prazer ver nosso trabalho ser admirado!

    Visite-nos sempre, em breve teremos mais artigos! Já estou preparando o próximo :)

    ResponderExcluir
  4. Boa noite, tenho um amplificador valvulado precisando de um capacitor multi sessão de 40mf-400v, 20mf-400v, 20mf-400v e 50mf-50v. Vocês restauram esse capacitor? tem idéia do custo? Obrigado pela atenção.

    ResponderExcluir