quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

JBL 4350

    Esta é uma caixa que todo audiófilo sério deveria ouvir na vida! As JBL 4350 foram largamente empregadas em estúdio e possuem uma sonoridade ímpar.
    Fui chamado para analisar um par destas caixas cuja sonoridade não estava atingindo as expectativas, mesmo com um conjunto de amplificadores e prés valvulados de enorme qualidade. Isso me indicava que talvez existisse um problema no crossover ou em um dos falantes e drivers, e tudo deveria ser analisado.
    Nestes casos, o que usualmente faço, é testar cada um dos drivers e falantes com um analisador Thiele-Small, como o DATS. Além disso, sempre faço uma análise mecânica dos alto-falantes, e testo a resposta dos crossovers com um analisador de áudio, como o Agilent 8903B. Para caixas JBL, existe um segredo que muitos não sabem: a JBL alterava continuamente ao longo dos anos seu padrão de polaridade dos falantes, e isso precisa ser verificado para confirmar que um desavisado não ligou incorretamente algum driver. Por fim, costumo fazer uma análise em tempo real com um RTA e microfone omnidirecional para me certificar que tudo funciona. Algumas raras vezes, é necessário desmontar os drivers para garantir que diafragmas e componentes são originais.


   Como a foto ilustra, toda a caixa foi desmontada e verificada. Os crossovers estavam OK, todos falantes e drivers em perfeito estado, e o estado geral da caixa era muito bom... mas havia um problema! Como era de se esperar, alguém havia desmontado estas caixas anteriormente e não sabia que alguns dos drivers usados pela JBL possuem polaridade reversa. Resultado: os falantes estavam conectados de maneira incorreta em ambas as caixas. É claro que a sonoridade iria deixar a desejar devido a problemas de fase.

    Tudo reconectado de maneira correta e... as caixas tocaram lindamente! Mais um par de raridades reparadas e prontas para serem apreciadas.

Um comentário: